Agradeço a todas as visitas e comentários! Seja bem vindo!!! Que Deus abençoe a tua vida!

domingo, 28 de abril de 2013

Os Três Tipos de Lei na Bíblia

Existem três tipos de leis mencionados na Bíblia. Trata-se, na realidade, de uma distinção entre os aspectos moral, cerimonial e judicial da lei. Este desdobramento da lei foi matéria da teologia durante toda a história do cristianismo. Na tradição protestante vemos que os reformadores já falavam sobre as três funções da lei. Este é um discernimento importante para evitar confusão hoje. A lei cerimonial foi cumprida com a vinda de Cristo. Trata-se da lei que tinha como objetivo educar e preparar o povo para vinda de Jesus. Todos os sacrifícios que o povo realizava como cumprimento à lei mantinha-os conscientes de seu pecado. A função da lei era, assim, mostrar ao povo a sua fraqueza e sua natureza pecaminosa. Além disso, deixava as pessoas conscientes quanto à sua incapacidade para satisfazer as exigências da lei. Entra aqui, por exemplo, o sacrifício de animais para purificação do pecador. Por isso que Jesus é também chamado na Bíblia como o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1.29). Jesus foi o sacrifício definitivo. Assim, toda lei cerimonial que encontramos no Antigo Testamento são hoje desnecessárias.

Um segundo uso da lei é aquele que é necessário para a ordem social. Nem todos são tementes a Deus e estarão dispostos a viver segundo a sua vontade. Por isso, a sociedade precisa de leis para que a convivência seja possível. Não fossem estas leis a sociedade, por causa do pecado, se degeneraria totalmente. Afinal, muitos irão obedecer apenas por temor a lei. Se não houvesse um limite de velocidade com penalidades imagine o quão pior o trânsito seria? Se não houvesse nenhuma penalidade para crimes como assassinato, roubo e estupro imagine como seria o convívio social? Portanto, já entre o antigo povo de Israel havia também esse tipo de leis. É a lei de uso político ou civil necessária em todas as civilizações para que estas se organizem de acordo com o seu contexto e realidade. Aquelas leis do povo de Israel caducaram, afinal, não vivemos mais naquela cultura e nem nas mesmas circunstâncias históricas. Portanto, cada nação deve ter a liberdade de criar as leis que lhe sejam convenientes, sem querer conformá-las aos costumes dos tempos bíblicos.

Há ainda o terceiro uso da lei que seria uma aplicação através da qual se encoraja os cristãos a se submeterem mais plenamente à vontade de Deus. É a lei que nos ajuda a discernir o bem e o mal. É aplicável em todas as épocas e ocasiões. A fé, portanto, não nos isenta das boas obras. Não estamos mais sob a maldição ou o castigo da lei quando a descumprimos. O que não significa estar livre das consequências de nossos atos. É, no entanto, somente a partir deste terceiro uso da lei que se pode deduzir uma ética cristã. Como já dissemos em outra oportunidade, quem duvidaria que se nós todos observássemos ao menos os Dez mandamentos teríamos uma sociedade muito melhor?

Muita atenção, portanto, na leitura que fazemos das Escrituras. Pois na Bíblia encontraremos estes três tipos de leis. Sem discernimento correremos o risco de misturar as coisas e transformar a Palavra de Deus em mera repetição de leis sem nenhum aplicação para os dias de hoje!

4 comentários:

patrick disse...

Oi rodomar.achei maravilhoso seu texto sobre lei.contribuiu muito.só não entendi a parte que diz nao estamos sobre a maldição dq lei quando a descumprimos.pois na frase seguinte vc diz que não estamos livres das consequências de nossos atos.

Rodomar Ramlow disse...

Patrick,
Penso que você está se referindo ao trecho que diz: "Não estamos mais sob a maldição ou o castigo da lei quando a descumprimos. O que não significa estar livre das consequências de nossos atos". O que quero dizer é que não estamos mais abaixo da maldição da lei no sentido de que não dependemos dela, a saber, de cumpri-la, para obter o amor ou a salvação. No entanto, isso não nos exime das consequências de nossos atos. Por exemplo: Como pai posso abrir mão de castigar meu filho quando ele apronta. No entanto se, ao aprontar alguma traquinagem o meu filho se machucar, ele vai sentir dor e terá que aguardar a cura de suas feridas. As feridas e a dor não decorrem do meu castigo, mas, são consequências de seus próprios atos.

emerson de brito viana disse...

Bom dia irmão! Gostaria que o irmão me mostrase onde o SENHOR entrega essas três modalidades de leis (moral,civil,cerimonial)me prove por favor.

Rodomar Ramlow disse...

Olá Emerson. Pois então, se nem mesmo o nosso Senhor esteve preocupado em provar qualquer coisa para alguém, quem sou eu, não é mesmo!? Essas três formas de leis simplesmente constam lá, ao longo das Escrituras.
Deus nos abençoe em nossa jornada de sermos fiéis à sua vontade e bençãos aos que nos cercam!

Veja Também:

Related Posts with Thumbnails